novo normal

Novo normal nas escolas e faculdades: como superar os desafios?

A pandemia do Coronavírus impôs uma série de desafios para as mais diferentes áreas, inclusive para a educação.

Fechadas por meses, as escolas e faculdades tiveram de se adaptar ao que tem sido chamado de novo normal. 

Ensino à distância, salas de aulas virtuais, eventos online, entre outras alternativas, têm feito parte dessa realidade tão peculiar.

Para que tudo aconteça de forma mais leve e até prazerosa, as instituições têm lançado mão de diversos artifícios que facilitem esse dia a dia. Afinal, os impactos na vida de todos os envolvidos não foram poucos.

Muitos professores tiveram que aprender a ensinar e a despertar a atenção dos alunos por meio de uma tela. Os estudantes, por sua vez, se viram obrigados a aprender e a se organizar de uma maneira diferente, a ter mais disciplina e a cultivar um novo tipo de convivência.

A boa notícia é que as coisas vêm dando certo, com a contribuição de todos, inclusive dos gestores e da tecnologia

Quer saber como e por quê? É justamente sobre isso que vamos tratar neste artigo!

Adaptação ao novo normal

Obviamente, nem tudo se tornou harmonioso da noite para o dia. Quando a pandemia do novo Coronavírus chegou ao Brasil, houve uma corrida para lidar com a educação da melhor forma possível, como veremos a seguir.

Ensino à distância

Com a impossibilidade das aulas presenciais, devido à necessidade de distanciamento social como forma de combater a Covid-19, as escolas passaram a investir na educação à distância. Antes um cenário não tão explorado no País, o método se instaurou de forma rápida e certeira em várias instituições de ensino pelo Brasil.

Professores e alunos passaram a se comunicar por meio das telas e a explorar novas formas de aprendizado. A comunicação, em muitos casos, tornou-se ainda mais rápida e eficaz. A percepção de que a educação também é possível no meio virtual logo se mostrou real.

Competências digitais

Para que realmente houvesse todo esse entrosamento e resultado positivo, professores e alunos passaram a explorar ainda mais as suas competências digitais, além de aperfeiçoá-las. Esse, aliás, foi um grande ganho para todos, que surgiu de uma necessidade que, mais cedo ou mais tarde, viria com toda a força.

Saber lidar com a tecnologia e com todas as suas nuances é essencial. Com um mundo cada vez mais avançado digitalmente, essas competências não devem mais ser vistas como algo para os profissionais do futuro, mas para os educadores dessa era.

Ferramentas auxiliadoras

Vale ressaltar que, nesse novo normal, não basta ter apenas as competências digitais. É necessário, também, contar com as ferramentas para desenvolvê-las de forma plena. Atualmente, existe uma série de recursos que podem tornar o ambiente virtual ainda mais enriquecedor.

Desde softwares que ajudam a organizar documentações online até a sala de aula virtual: opções não faltam para se ter um ambiente verdadeiramente moderno e adequado ao aprendizado de maneira plena.

Mudanças provocadas pela pandemia

A pandemia do Covid-19, apesar de ter características comuns em todo o mundo, foi vivenciada de diferentes formas, de acordo com cada País e até em relação a cada cidade em especial. Enquanto alguns lugares passaram a vivenciar o regresso às aulas presenciais mais cedo, outros tiveram um processo diferenciado.

Fato é que, independentemente do momento de retomada, determinadas transformações serão a nova realidade das escolas – com ou sem pandemia. É o novo normal da humanidade. Veja alguns exemplos:

Distanciamento de segurança

A pandemia do Coronavírus impõe uma distância mínima de segurança entre as pessoas, que é a de 1,5 metro. Nas escolas, é essencial manter as carteiras longe umas das outras, ter sinalização em locais em que se formam filas e monitorar os intervalos de perto, evitando aglomerações.

Embora medidas tão rígidas não se façam presentes em um mundo pós-pandemia, muitos desses hábitos deverão ficar enraizados no cotidiano das pessoas. Evitar certos tipos de proximidade que possam propagar doenças, sobretudo quando alguém não se sente bem, deverá ser cada vez mais uma realidade. 

Foco maior na higiene

Lavar sempre as mãos. Usar álcool em gel. Desinfetar produtos e superfícies. Essas instruções foram repetidas à exaustão e são mais do que necessárias para combater a Covid-19. As escolas devem estar muito atentas a elas, lembrando que crianças e adolescentes podem ser grandes propagadores do vírus.

No entanto, não é somente o Coronavírus que é um vilão. Muitas contaminações podem ser evitadas com esses cuidados, mesmo que não estejamos mais enfrentando uma pandemia. Se antes pessoas e até mesmo instituições não reconheciam a real importância desses hábitos, no chamado novo normal eles serão procedimentos básicos.

Trabalho de conscientização

E, por falar em maior foco nos cuidados com a higiene, a conscientização em relação a eles poderá ganhar até o status de matéria escolar. Crianças e adolescentes mais do que nunca precisam ser instruídos acerca de como devem se portar nas mais diversas situações, para preservação da própria saúde e daqueles que amam.

Esse tipo de aprendizado pode se dar na exposição dos mais diferentes assuntos, pois é algo próximo de todos eles. Não somente a biologia, mas as ciências humanas e exatas também envolvem ações de enfrentamento a doenças, com conhecimento prático, histórico e matemático.

Acompanhamento constante

É importante lembrar que toda ação de enfrentamento a uma pandemia e, posteriormente, de combate a outros tipos de hábitos nocivos, precisa de acompanhamento constante para progredir. É comum que, com o tempo, outros assuntos se tornem uma pauta mais chamativa. No entanto, é essencial ter cuidado para que o tema não seja esquecido e para que bons hábitos não se percam conforme os dias e os meses se passem.

Preparo tecnológico

Se tem uma coisa que a pandemia nos ensinou é que o mundo será, cada vez mais, digital. As escolas e faculdades precisam estar atentas a isso e apostar de vez nessa transformação tão urgente. Ferramentas como a sala de aula virtual da AIX podem ajudar a vivenciar a educação nesse cenário de uma forma muito mais eficiente e prazerosa.

O chamado novo normal é desafiador à primeira vista. Entretanto, com o empenho necessário, pode ser encarado como oportunidade. Acredite, ele oferece vantagens não somente no curto prazo, mas também no longo. Basta ficar atento!