professores

No mês dos professores, conheça 4 profissionais inspiradores

Os professores têm um papel fundamental na sociedade. É deles a responsabilidade de transmitir os mais variados tipos de conhecimento, que vão desde as matérias escolares até aqueles relacionados à construção de uma postura mais firme, empática e humana dos cidadãos. Não é à toa que boas lembranças acerca desses profissionais não faltam no coração de estudantes por todo o País e pelo mundo.

A pandemia da Covid-19 evidenciou ainda mais a relevância dos professores e a dedicação que eles precisam ter para cumprir bem a sua função. Quando os responsáveis pelas crianças e adolescentes tiveram de sentir um pouco do que esses profissionais passam no dia a dia, devido às aulas online, a gratidão ao trabalho que eles fazem tornou-se, em muitos casos, ainda maior!

Cada professor, certamente, tem um espaço guardado na memória daqueles a quem tocaram a alma. Como não é possível falar de cada um deles especificamente, selecionamos bons representantes brasileiros dessa classe, que realmente fizeram e fazem a diferença no que se propuseram!

Debora Garofalo

Debora Garofalo

Debora Garofalo – Mestra em linguística

Mestra em linguística, formada em Letras e em Pedagogia, a professora da rede pública de ensino Debora Garofalo, esteve entre as dez finalistas do Global Teacher Prize em 2019, prêmio considerado o Nobel da Educação. Ela foi a primeira mulher brasileira e a primeira sul-americana a conquistar essa colocação.

O que a fez chegar até esse lugar de destaque foi um trabalho realizado com os estudantes em meio ao lixo. Na companhia de crianças, adolescentes e de muitos pais, ela foi às ruas de comunidades juntar resíduos para utilizar em sala de aula. Mais do que trabalhar a reciclagem, criou um projeto em que os materiais eram usados para compor circuitos eletrônicos.

Intitulado “Robótica com sucata promovendo a sustentabilidade”, o trabalho ficou conhecido em todo o mundo. No Global Teacher Prize, Debora Garofalo concorreu com colegas da Holanda, Grã-Bretanha, Argentina, Quênia, Estados Unidos, Geórgia, Japão, Austrália e Índia.

Posteriormente, Debora Garofalo recebeu o convite da Secretaria de Educação de São Paulo para aplicar o projeto em diversas outras escolas, atingindo mais de dois milhões de estudantes.

Sucesso nacional e internacional, o trabalho da professora rendeu uma série de premiações. Entre elas estão o Aprendizagem Criativa do MIT 2019, Professores do Brasil 2018 e Medalha da Cidade de São Paulo 2019.

Debora Garofalo também é palestrante e já foi destaque em vários eventos, como o Brazil Conference, realizado nos Estados Unidos, e o Euroleads, na França.

Ana Mae Barbosa

Ana Mae Barbosa

Ana Mae Barbosa, pioneira na Abordagem Triangular

A professora Ana Mae Barbosa, doutora pela Universidade de Boston, é uma das maiores referências de arte-educação não só no Brasil, como no mundo. Foi ela quem, sob a influência de Paulo Freire, desenvolveu a chamada Abordagem Triangular, que revolucionou o ensino artístico nas escolas ainda nos anos 90.

A Abordagem Triangular leva em consideração três pilares importantes. Um deles é o conhecimento histórico, ou seja, o entendimento do contexto em que se encaixa determinada obra. O segundo elemento tem a ver com a própria produção artística, com verdadeiramente colocar a mão na massa. O terceiro e último está relacionado à apreciação da arte, à senti-la e à interpretá-la.

Ana Mae Barbosa tem um importante currículo, repleto de experiências nas mais diversas áreas. Ela foi presidente do International Society of Education throught Art (Insea), professora de pós-graduação em arte-educação da Universidade de São Paulo (USP) na Escola de Comunicação e Artes (ECA), diretora do Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo (MAC-USP), entre outros cargos.

Mais do que contribuir para a disseminação da arte, Ana Mae Barbosa foi uma professora à frente do seu tempo. Quando iniciou na carreira, a disciplina ainda era bem pouco reconhecida. Foi ela quem ajudou a mostrar a sua relevância, bem como a evidenciar que a arte perpassa os mais diferentes tipos de conhecimento e ajuda na formação das pessoas de maneira integral.

Por todos os seus feitos, a professora recebeu várias premiações ao longo do tempo. Algumas delas são o Prêmio Nacional do Mérito Científico (MCT2004), o Prêmio Nacional do Mérito Cultural (2015) Brasil, o Prêmio Internacional Herbert Read e o Prêmio Edwin Ziegfield, dos Estados Unidos.

Ana Mae Barbosa também contribuiu com a expansão do conhecimento artístico por meio de livros escritos por ela. Foram, ao todo, 22 obras que tratam da arte e da educação.

Fernando Mello Trevisani

Fernando Trevisani

Fernando Trevisani, Mestre em tecnologias educacionais

Fernando Trevisani é mestre em tecnologias educacionais e educação matemática. Além disso, o professor é também um dos organizadores do livro “Ensino híbrido: personalização e tecnologia na educação”.

Difusor de um novo cenário para as escolas, mais moderno e repleto de possibilidades, ele é um grande conhecedor das vantagens que o ensino híbrido leva para a formação dos alunos, que, segundo ele, vão desde a autonomia até um avanço maior do estudante.

O professor realiza palestras nos mais diversos eventos, levando a todos a compreensão de um assunto tão importante para o ensino atual.

Os temas dos encontros são os mais variados possíveis, dentro da lógica da inovação e do ensino híbrido. O professor mostra como esse tipo de educação pode se dar nas mais diferentes ocasiões e sempre com bons resultados.

Jayse Ferreira

Jayse Ferreira

Jayse Ferreira, Psicopedagogo

Jayse Ferreira foi considerado um dos 50 melhores professores do mundo pelo Global Teacher Prize e tem uma história de muita luta e êxito. Formado em educação artística e pós-graduado em psicopedagogia, ele é filho de pai analfabeto e foi o primeiro da família a conseguir se formar em um curso superior.

Professor da rede pública de ensino, é autor do projeto “Eu sou uma obra de arte: etnias do mundo”, que tem como objetivo o resgate da autoestima dos estudantes. Com isso, venceu o 8º Prêmio Professores do Brasil, que foi realizado pelo Ministério da Educação (MEC) e parceiros em 2014, na categoria Ensino Médio. Em 2017, foi o ganhador na categoria Inovação Pedagógica.

Mas esse não foi o único prêmio do professor, pelo contrário. Ele também foi premiado pela Fundação Banco do Brasil de Tecnologia Social 2019, recebeu ainda o Prêmio Darcy Ribeiro, da Câmara dos Deputados, o Prêmio do Detran PE, entre outros.

Jayse Ferreira também realiza palestras por todo o Brasil.

Existe uma série de professores que são verdadeiros exemplos para toda a comunidade, distribuídos nas mais diversas escolas do País. Esses profissionais realmente fazem a diferença e ajudam a construir, dia após dia, uma sociedade melhor, mais ética, responsável e humana!

Nós, da AIX, acompanhamos de perto essa trajetória e trabalhamos para torná-la mais eficiente e robusta. Acompanhe as nossas redes sociais e fique por dentro de tudo! Estamos no Facebook, LinkedIn e YouTube.