tecnologia

5 dicas de uso das tecnologias como recursos pedagógicos

A tecnologia está presente em grande parte da rotina das pessoas, e no campo pedagógico não podia ser diferente.

Apesar de algumas instituições ainda apresentarem alguma resistência em incluir recursos tecnológicos para o aperfeiçoamento do ensino, é cada vez mais comum que esses instrumentos façam parte do cronograma de escolas e faculdades.

Isso reflete, por exemplo, no crescimento dos cursos de modalidade EAD (Ensino a Distância), no qual o processo de ensino e aprendizado ocorre parcialmente ou integralmente de modo virtual, com auxílio de um computador e por meio de plataformas digitais.

Além disso, o uso da internet tornou-se parte integrante dos processos de pesquisa, sendo estrutural que um aluno busque complementar o material visto em sala de aula com conteúdos de qualidade disponibilizados em sites da internet.

Por isso, o uso de tecnologias como recursos pedagógicos é essencial na atualidade, sendo indispensável para que o aluno absorva de maneira mais completa e eficiente o conhecimento necessário.

Como estimular o uso da tecnologia no ambiente de aprendizado?

Muitas escolas e instituições de ensino superior buscam maneiras de incluir ferramentas tecnológicas para ampliação do seu portfólio, oferecendo novos meios de obtenção de conhecimento.

É preciso que a instituição conheça e explore meios de disponibilizar esses instrumentos de aprendizado de modo a disponibilizá-los para seus estudantes.

Algumas maneiras de estimular o uso da tecnologia nesses locais são:

  • Disponibilizar rede Wi-Fi nas dependências do local;
  • Criação de um espaço virtual para compartilhamento de conteúdo;
  • Desenvolvimento de um aplicativo funcional para os alunos;
  • Implementação de salas de tecnologias, etc.

A rede Wi-Fi permite que o aluno consulte rapidamente, em seu dispositivo eletrônico ou em outros terminais, alguma informação que ele precise para absorver o conteúdo de maneira mais completa.

Por isso, muitas instituições de ensino oferecem esse recurso em sua estrutura física.

A criação de um espaço virtual para compartilhar conteúdos pode ser outra maneira de utilizar a tecnologia para obter novos conhecimentos.

Isso pode ser feito durante a realização de uma determinada atividade, onde alguns alunos do curso de engenharia mecânica, por exemplo, ao estudarem e elaborarem um trabalho sobre o funcionamento do sistema interno de um aparelho de injeção eletrônica podem disponibilizar fontes confiáveis de conteúdo para auxiliar os colegas.

A instituição ainda pode investir na criação de um aplicativo, que forneça meios simplificados de executar algumas solicitações administrativas dentro do aplicativo. Deste modo, além de otimizar a dinâmica da secretaria, ainda facilita a rotina dos estudantes.

Outra maneira de estimular o uso da tecnologia pode ser por meio da disponibilização de salas de tecnologia, que forneçam equipamentos essenciais para a realização de várias atividades.

Os laboratórios de análises são essenciais para os cursos de biomedicina, assim como as salas de cirurgia indispensáveis para a formação em medicina e o Estúdio de gravação que faz parte de competências dos cursos de música. Esses são alguns dos recursos mais comuns vistos em faculdades.

Essas possibilidades podem ser fundamentais para auxiliar no processo de formação dos alunos, oferecendo opções presenciais para disponibilizar fontes de aprendizado mais completas, preparando-os assim para a prática diária de sua profissão.

Para complementar de maneira mais abrangente os estímulos mencionados, seguem 5 dicas de elementos tecnológicos que podem ser utilizados como recursos pedagógicos.

Dica 01: Uso de livros digitais

Os livros digitais são materiais de uso simplificado, que podem ser acessados facilmente por meio de dispositivos móveis, como smartphones e tablets, além dos computadores desktop.

Também já existem dispositivos específicos para leitura de livros, que possuem iluminação da tela adequada e outros recursos que otimizam a experiência do usuário.

Outro ponto interessante sobre o uso de tecnologias para leituras, é perceber que muitas das escolas e faculdades já investem na criação e manutenção de bibliotecas virtuais, principalmente nos cursos EAD, onde os alunos acessam grande parte dos materiais indicados pelos professores por meio dessa plataforma online.

Além dos livros, muitas apostilas são enviadas por e-mail, permitindo aos alunos realizar anotações nas páginas diretamente pelos seus smartphones, promovendo assim meios de aproveitar até mesmo o tempo “perdido” no trajeto de fretamento de ônibus para colocar as leituras em dia.

Dica 02: Utilizar recursos de mídia

O uso de mídia é essencial para aperfeiçoar a qualidade de um conteúdo disponibilizado para os estudantes, com ferramentas simples que podem facilitar a compreensão.

Entre os principais recursos de mídia, estão:

  • Os textos;
  • As imagens;
  • Os vídeos;
  • Os áudios.

Assim, o uso da tecnologia permite mesclar diferentes tipos de materiais para compor uma apresentação mais tecnológica, que pode oferecer recursos mais modernos para facilitar um aprendizado.

Em aulas de engenharia ambiental, por exemplo, ao se expor um material sobre o funcionamento de um Gerador de energia solar residencial, o professor pode transmitir um vídeo explicativo de como o sistema funciona, captando a incidência de raios solares e transformando-a em corrente alternada para o uso dos equipamentos domésticos.

Além disso, a gravação de alguns conteúdos em áudio pode facilitar a retomada de aulas para fixação de uma matéria, ajudando o aluno em períodos de prova e trabalhos específicos.

Dica 03: Cursos virtuais complementares

A cada dia que passa, fica mais comum encontrarmos cursos de extensão, que complementam os conhecimentos adquiridos durante uma graduação ou curso técnico, e que podem ser realizados pelas plataformas digitais, com a mesma possibilidade de aprendizado que um curso comum e ministrado por professores qualificados.

Esse formato oferece vários benefícios, principalmente de economia de tempo e de outros gastos envolvidos com deslocamento e alimentação no período de aulas.

Ainda há alguns tipos de cursos híbridos, ou seja, que mesclam aulas online e presenciais para que o conteúdo teórico seja colocado em prática.

Um exemplo desse caso são os cursos de estética, onde um aluno pode estudar a distância toda a parte teórica de uma técnica como a da Drenagem linfática na barriga e realizar a prática dessa atividade nos centros de ensino, para que possa obter o certificado do curso.

Dica 04: Avaliações online

Como forma de otimizar o processo avaliativo dos alunos nos centros educacionais, muitas instituições investem na realização da prova virtual, que oferece benefícios não apenas para os alunos, mas também para os próprios professores.

Desse modo, o aluno pode acessar a prova diretamente pelos computadores disponibilizados na instituição, respondendo às questões avaliativas por meio do computador, otimizando o processo de realização da atividade.

Depois, um sistema interno corrige as provas automaticamente, liberando os professores do trabalho exaustivo de corrigir as avaliações de várias turmas em um curto período de tempo.

Além disso, o sistema permite que o resultado seja divulgado mais rapidamente, o que faz com que o aluno esteja a par da sua nota e realize as atividades necessárias para encerrar o semestre de maneira satisfatória.

Alguns trabalhos também podem ser entregues no sistema online do centro educacional, que investe nessas plataformas para simplificar a vida dos estudantes.

Assim, após participar de uma aula sobre os mecanismos utilizados em uma máquina de estamparia digital em tecidos nas aulas de robótica, por exemplo, o aluno pode realizar uma resenha sobre os pontos essenciais que foram transmitidos e postar sua produção diretamente na plataforma do site.

Dica 05: Disponibilizar equipamentos tecnológicos

Alguns tipos de disciplinas precisam do uso de equipamentos modernos e tecnológicos para que o aluno possa se formar de maneira mais ampla, conhecendo aparelhos desenvolvidos especialmente para o seu segmento de atuação.

Por isso, é preciso que a instituição de ensino esteja sempre atualizada e em constante pesquisa para que possa disponibilizar aos alunos a melhor formação possível, com o uso desses equipamentos.

Um estudante de medicina, cujo interesse seja se tornar um cirurgião plástico, por exemplo, precisa estar aprimorando seus conhecimentos constantemente, ficando por dentro das inovações científicas de seu campo de conhecimento, e aprendendo como utilizar os equipamentos necessários para entregar aos clientes as técnicas mais avançadas para realização de procedimentos estéticos.

Assim, ao oferecer a realização de uma blefaroplastia a laser, ele estará apto para aplicar a técnica utilizando aparelhos tecnológicos modernos, que podem otimizar o tempo de execução, a recuperação e a aparência estética após o procedimento.

Por isso, é de extrema importância que uma instituição de ensino invista em equipamentos tecnológicos para formação dos seus alunos, o que irá garantir que uma etapa fundamental de sua formação seja realizada com excelência.

A importância dos estágios como recurso pedagógico

Mesmo com tantos recursos tecnológicos disponíveis no mercado, que auxiliam no aprendizado dos alunos oferecendo fontes complementares de aprendizado, é parte do processo de muitas profissões que o formando passe por um período de estágio, que complementa a sua experiência de maneira integral.

Por isso, a formação de um profissional veterinário, por exemplo, vai exigir que ele cumpra uma carga horária mínima dentro da rotina de uma clinica veterinária, local em que ele vai aprender como funciona a dinâmica de atendimento, os procedimentos realizados em animais e os processos de higienização do estabelecimento.

Deste modo, os recursos pedagógicos de tecnologia e a atuação na área de formação fazem com que o profissional possa ingressar no mercado de trabalho de maneira mais qualificada, fornecendo serviços de qualidade.

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.